On Tour #2: Strasbourg Mon Amour

Depois de termos passado dois dias em Paris, chegou a hora de visitar a tão esperada cidade de Strasbourg. Pequena, pitoresca, mágica e super romântica. Estes são apenas alguns dos muitos adjetivos próprios para a cidade. Estivemos por lá na altura do dia dos Namorados e, deixa-nos que te diga, vale imenso a pena.

O que precisas saber ao programar a viagem:

  • Do Porto, há viagens a sair para Strasbourg todas as terças e sábados. Contudo, nós, como já vínhamos de Paris, decidimos viajar de TGV. As viagens podem ser compradas previamente online, por isso não percas tempo a fazê-lo in loco. Cada viagem entre Paris-Strasbourg custa cerca de 33€ e demora mais ou menos 2 horas. Ora, nós, que viajamos imenso de comboio em trajetos como Porto – Lisboa, achámos os 33€ um preço mais do que justo, uma vez que para percorreres 300Km em Portugal de Alfa Pendular, gastas o mesmo tempo e o mesmo valor que percorrer 600Km em França. Ah, e vais a 320Km/h. Whaaaaaaaaat?

Photo 13-02-14, 10 36 32

  • Strasbourg é, efetivamente, uma cidade pequena. Ainda que tenha imensas coisas para ver, dá perfeitamente para visitar em apenas 2 dias. O Posto de Turismo (situado dentro da magnífica estação ferroviária) tem, por apenas 14.90€, um pass com descontos e entradas gratuitas para vários locais. Nós compramos esse pass e, mesmo não tendo usufruído de toda a oferta, acabou por compensar imenso. Continuaremos a evocá-lo no resto do post.
  • Perigo, não há. Ou pelo menos não sentimos. Strasbourg, ao contrário de Paris, é uma cidade pacata, calma e segura. Não vimos mendigos, lixo no chão, desordem ou aspectos negativos. 85% da população anda de bicicleta, quase que não há carros, há bastante policiamento e, mesmo as zonas menos agradáveis à vista, são tranquilas.
  • Ao contrário do que é comum, Strasbourg está considerada como sendo a cidade romântica de França. Se tiveres ideias de, como nós, ires na semana do Dia dos Namorados, avisamos que fazes bem. A cidade, durante toda essa semana, organiza uma série incrível de atividades próprias para os apaixonados sob o nome Strasbourg Mon Amour. Desde viagens de barco, recriações de histórias de amor, carrinhas ambulantes que andam pela cidade para vos tirar fotografias, jantares românticos nos sítios mais in da cidade ou iluminar toda a Pont des Soupirs, nada é deixado ao acaso quando se fala da matéria do coração. É uma altura gira para levares o(a) namorado(a) e viverem uma viagem de amor.
  • Strasbourg também tem uma Catedral de Notre Dame e serviu de berço ao pai dos jornalistas, o senhor Gutenberg.
  •  Para viajares desde a cidade até ao aeroporto, basta que te dirijas à estação ferroviária e, nas bilheteiras, peças um bilhete com direcção ao aeroporto. Pagas cerca de 2€, demoras 15 minutos a chegar lá. Ah, não te esqueças! Tens que validar o bilhete antes de iniciar a viagem.
  • Se, como nós, fores um maluquinho pelo caseiro e pitoresco, fazemos-te um aviso: vais perder-te de amores pela cidade.

O que visitar:

Strasbourg, como foi referido, é uma cidade pequena. Contudo, há várias coisas que não podes perder nesta que é considerada a cidade do amor.

  • Cathédral Notre Dame de Strasbourg: É, em comparação com a de Paris, uma catedral maravilhosa e a não perder. O seu exterior é lindíssimo, de um laranja acastanhado que só não se perde por ser monstruosa em comparação com os restantes edifícios. Esta catedral é famosa pelo Relógio Astronómico, construído em 1352. Este relógio, desde o século XVI que apresenta um globo celeste que mostra a posição do sol, da lua e das estrelas. Hoje em dia, exatamente às 12:30, dá-se início a um desfile de figuras em madeira inaugurado por um anjo que faz soar o sino e um outro uma ampulheta. Nesse momento, quatro personagens começam a mover-se, passando pela morte que faz soar um sino de prata marcando o quarto de hora: a criança, o jovem, o adulto e o velho. No último andar, os 12 apóstolos, desfilam diante do Senhor. Quando é a vez de S.Pedro, o galo, que fica pousado à esquerda do relógio, bate as asas e canta três vezes. Para poderes assistir a este espetáculo tens que chegar à Catedral até cerca das 11h20 e podes usar o desconto que o pass do Posto de Turismo te oferece. Além disso, o mesmo também te permite subir até ao cimo da Catedral de forma gratuita. Avisamos-te é que, tal como aconteceu na Torre Eiffel, terás que fazer o caminho a pé, em escadas de pedra, estreitas e em forma de caracol. Ainda que, só de pensar, já custe garantimos que a vista vale imenso a pena.
  • Batorama: Para quem não sabe, o centro histórico de Strasbourg fica numa espécie de ilhota separada do resto da cidade por um rio estreito e com muita história. Uma das coisas giras para se fazer nesta cidade da Alsácia é o reconhecimento da cidade através de uma viagem num barco panorâmico. Convém para isso que, previamente, adquiras os bilhetes num pequeno guichet situado na margem do rio e não te atrases. É que ninguém espera por ti. Os preços variam entre os 9.50€ e os 12.50€ mas, se tiveres o pass do Posto de Turismo, o mesmo já é grátis. O Porto fica mesmo ao lado da Catedral e, se como nós, apanhares um dia de Sol terás uma experiência fantástica. Pelo caminho ouvirás a história dos vários edifícios que te aparecerão, conhecerás um pouco da Petite France e poderás contemplar o edifício do Parlamento Europeu de uma perspetiva só possível de barco. No Dia dos Namorados, é oferecida uma raspadinha a todas as mulheres com prémio garantido que vai desde uma rosa, um bouquet ou um jantar romântico.
  • Petite France: Esta é a zona mais maravilhosa que há em Strasbourg onde o pitoresco e o tradicional se juntam para criar a perfeita cidade de bonecas. Ao chegares à zona da Petite France notas que começas a entrar numa outra dimensão. As casas (todas elas típicas, com muita madeira e cores fortes) dão a sensação de que estás a aproximar-te de um mundo à parte completamente encantado e mágico. Todas amontoadas, as varandas são ornamentadas de flores de todas as cores e feitios, os negócios de rua são pequenos e amorosos e o sossego impera.
  • Place Kléber: É o centro da cidade onde se encontram todas as lojas e todo o comércio.

Fotos retiradas do Google

Onde ficar:

  • l’Etc Hotel: Este Hotel foi um achado maravilhoso. Fica situado numa ruela sossegada e a dois passos da Catedral. Funcionários competentes e incansáveis, quartos limpos e bem decorados, simpatia até mais não e uma ótima localização fazem deste hotel o local a ficar quando se visita Strasbourg. Todos os andares têm um tema diferente e a nós calhou a água. Ainda que os quartos sejam pequenos, são mais do que suficientes para alguém que, como nós, só os quer para pernoitar.

Onde comer:

Em Strasbourg decidimos abrir a carteira e tentarmos comer algo tradicional. No dia 13 de Fevereiro andamos meios perdidos porque, pelo menos em Strasbourg o almoço e o jantar são servidos bem cedo e esgotam a lotação com uma rapidez brutal. Já a prever que o Dia dos Namorados ia ser pior do que o habitual, decidimos fazer as reservas com um dia de antecedência e nos seguintes locais:

  • Le Pescara: Fomos almoçar ao Le Pescara. Fomos bem servidos, comemos fartamente e pagamos “bem”. Já esperávamos que não fosse barato, mas para a qualidade nem nos queixamos. Escolhemos umas massas que, só de as relembrarmos, ficamos com água na boca.
  • Au Caquelon: Este foi o restaurante que escolhemos para jantar no dia 14 de Fevereiro. É um restaurante que confeciona a comida típica da zona, os Rosti (ou empadões). Experimentamos um de queijo de cabra e fiambre, mas antes começamos com uma tábua de queijos e enchidos que estava excelente. O restaurante tem uma decoração muito engraçada, um ambiente curioso, mas um atendimento que deixou a desejar. Falam mal inglês, há pouca comunicação, e simpatia, bom, essa não há nenhuma. Tentamos jantar por lá duas vezes e, em ambas as tentativas, houve uma comunicação bruta e desnecessária. A única razão que nos fez ir lá foi precisamente sabermos que aquele era o local indicado para provarmos Rosti. E sim, é bom.

Fotos retiradas do Google

Se a tua ideia é fazeres uma viagem de 3/4 dias de forma tranquila e sem grandes percalços, acabaste de ler as dicas necessárias para que isso se torne realidade. Paris é mágico, mas Strasbourg ficou na nossa lista de “Voltar a visitar dentro de 10 anos”. Um sítio para onde iríamos uma temporada sem duvidar ou olhar para trás. É lindo, sossegado e muito romântico.

O Gordo & a Gorda

Anúncios

2 thoughts on “On Tour #2: Strasbourg Mon Amour

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s